Visualisadores

sábado, 16 de novembro de 2013

Levantando as lonas







Levantando as lonas


No circo encantado místico da vida,
Levantando as lonas eu sempre vou,
Chorando e sorrindo da própria ferida,
Amanheço buscando aquilo que sou.


Dessa vida ingrata sou mesmo artista,
Desanimo e me alegro do meu sofrer,
Vibro e agradeço em cada conquista,
Conserto as falhas em meu reviver.


E já no picadeiro em cair e levantar,
Sou vaiado e aplaudido constantemente,
Desfeito e refeito bem no meu lugar,


Sonho liberto, esperança nascente,
Estas lonas eu quero poder montar,
Já no palco secreto da minha mente.


Michell Barros Maia.


6 comentários:

  1. Se exista aplausos Claudiane! Eu por irreverência: os dirijo aos Arquétipos do Fisiologismo, e Nepotismo Político "disfarçado" que ainda Impera na Sociedade Brasileira. Não há justificativas convincentes: de que um Processo de Transferência acedido por motivos Legais e Humanos, e respaldado em Lei, ou em Estatuto em vigor aonde enfatiza-se os Idosos que não mais dispõem de capacidade física e cognitiva, aliadas a Doenças Previstas no Código Tributário Internacional: este Processo seja postergado, ou obstruído, por Arquétipos "viciados": sicários do Direito: em nome da "moral" da Administração Pública de qualquer Estado.
    Por trás desta questão existe minha mãe com quase 90 anos, minha Tia; com mais de 90 anos, minha irmã (mãe do Funcionário em questão; 69 anos), portadora de Câncer de Mama, sob o risco de disseminação para a Mama contra lateral, ou Metástases a ser:se assim possa acontecer.
    E o: Sobrinho da tia Vó, O Filho, e o Neto que elas viram nascer e crescer... Na "Clandestinidade do Ensino", e quando aprovado em Concurso Público, vê-se nesta situação.
    Onde andará a Justiça do Trabalho desta Terra: onde andará pelo menos, a Chefe de Gabinete da Presidência da República, ou o Mordomo do Excelentíssimo Sr Ministro da Justiça, ou Motorista do Sr Presidente do PSB - cotado a Presidente deste País - para que aquele diga para este... Presidente! Ajude pelo menos; e diga ao Sr Governador do Estado da Paraíba: que a Lei do Cambito, do Cabresto, Do Cangaço, que tanto Miguel Arraes (seu Avô, ou Tio, ou Pai) dizia que detestava... Acabou! E não deixe o Funcionário ser demitido por suposta "Justa Causa" quando tudo confirma ele ser... "Arrimo de Família", e passível de Ação Ilegal sob a acusação de Abandono de Idosos, mais de um, com ou sem dolo, e fica a "culpa".
    Alô! Ministério Público Federal... Toma conta!
    Alô! Impressa Falada e Escrita da Paraíba... Toma conta!
    Alô! Vara da Família... Toma conta
    Alô! Polícia, e Polícia Federal... Tomem conta!
    Alô! Estatuto do Idoso... Pega a causa
    Alô! Administração Pública do Estado da Paraíba, lava a cara! Está suja
    Alô! Senhor Governador da Paraíba! Não confunda
    Política e Justiça
    E nem austeridade com bagunça.

    Um abraço dos, "Anônimos da Poesia e da Arte"... A seu dispor.

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo soneto! Parabéns, Poeta!

    ResponderExcluir
  3. É muito bom ler a sua poesia. Parabéns pelas belas expressões em versos.... Francis Perot

    ResponderExcluir